Bebendo água dos córregos de Itu

Toda quarta-feira é só alegria para você também?

A mágica aconteceu no primeiro de abril, dia da mentira e das verdades desveladas. Sempre vi aqueles filtros de água superpotentes em stands de conferências, na tv ou na internet. Tudo tão simples mas tão distante, indisponível é o mesmo que não-existir.

Edson Ribeiro e Vivianne Amaral estão ativando iniciativas na Baia Hacker e levaram um squeeze que filtra qualquer água, inclusive esta super poluída do córrego que as fotos mostram a coleta. Como a ética hacker prediz, quem mostra tem que mostrar tudo e depois que o Edson bebeu foi incrívelmente bom demais beber desta água, um golinho vale tudo em esperança!

 



 

Não é mais opção beber ou não água de reuso, é sobrevivência. Imaginamos que com alguns kilômetros de super-filtros possamos criar e reinventar uma série de dispositivos tecnológicos que nos permitem tratar a água disponível no mundo enquanto recuperamos as mínimas condições socioambientais de boa convivência. O squeeze que utilizamos no teste é da Clear2O e acreditamos que ela cumpre o que promete né?

Faremos mais experimentos e devaneios e temos sementes de milho de verdade (não geneticamente modificado) prontas para plantar! Provisionar a biodiversidade é ação direta e resposta afetiva a uma série de eventos extremos que pintam por aí nos próximos meses.

Um hackerspace é assim, um laboratório temporário de experiências sensíveis.

O post Bebendo água dos córregos de Itu apareceu primeiro em 13300.