a privatização do impacto

quando o mercado se torna
o líder ou a referência
na agenda do impacto
(ESG e afins)

onde fica a responsabilidade
dos governos (do Estado)
dos cidadãos (indivíduos)
e
da sociedade civil?

ela será relegada
a um novo produto ou
fundo de investimento?

ficaremos apenas na chave
investidores ou mão de obra?

quando a construção
deste ecossistema do impacto
não se reconhece como sendo parte
do campo da sociedade civil
isso me intriga

esse é o lugar onde gostaríamos de estar?

esse campo não deveria estar também
debatendo o fortalecimento da esfera pública?

ou
no fundo
espera-se que o esvaziamento da esfera pública
sirva de combustível ao campo do impacto?

algo me diz que estamos indo
pra uma direção equivocada

o campo do impacto
se tornar correia de transmissão
do mercado financeiro

e não o contrário
como ingenuamente supomos

(que vamos catequizar o mercado
com essa agenda)

oremos

#impactonaencruzilhada

O post a privatização do impacto apareceu primeiro em Fábio Deboni.