Seminário itinerante do Terceiro Setor em Sorocaba

No dia 24 de outubro de 2019, participamos do Giro Filantropia, um evento que apresentou diversos temas ligados às entidades sem fins lucrativos, ou OSCs, como o Marco Regulatório do Terceiro Setor indica.

Por isso, vamos deixar aqui um resumão, por temas, para quem quiser aproveitar algo. Quando recebermos os slides anexaremos aqui para vocês

Danilo Tiisel
Estruturação e aplicabilidade de novas estratégias para o desenvolvimento institucional:

  • falou da importância de mostrar o que a instituição já fez, ou seja, do histórico da instituição;
  • falou sobre o cuidado que temos que tomar, nas oscs, com o recolhimento do tributo sob a doação;
  • falou sobre a importância de diversificar as fontes de recursos, não depender somente da prefeitura, ou somente de um financiador;
  • disse sobre a importância de geração de renda própria;
  • falou sobre o fundo de reserva (emergência) e o fundo patrimonial (geração de renda);
  • sobre captação, disse que as oscs precisam ter três campanhas:
  • campanha anual: arrecadação de custos fixos;
  • campanha vinculada à finalidade: projetos (editais);
  • campanhas capitais: grande porte, investimentos, reforma da sede.
  • falou sobre a importância das oscs terem clareza sobre a visão, valores e histórico da instituição, que devem ser reavaliados anualmente;
  • falou sobre a importância de criar categoria de sócios diferentes para mantenedor (ou seja, aquele que contribui financeiramente, mas não tem tempo de participar da gestão) e os associados contribuintes, que são associados que contribuem e “trabalham” na organização;
  • falou sobre a importância da organização não possuir muitas finalidades, para ter clareza da atuação;
  • por fim, falou sobre a diferença entre objetivos (mais amplo) e atividades (específico).

Michel Freller
Fontes, ferramentas e estratégias em captação de recursos:

  • reforçou a importância de diferentes fontes de captação de valor;
  • apresentou plataformas de mapeamento de editais: plataforma êxitos e abcr;
  • falou sobre o dia de doar: 03 de dezembro de 2019;
  • falou que precisamos participar de cerca de 30 projetos para conquistar 3 – essa é a média;
  • falou da importância das oscs terem um projeto maior (ou projeto mãe) escrito, para não termos que escrever somente quando o edital abrir, correndo o risco de perder o praz;
  • falou sobre a importância de sempre ter duas pessoas no momento da captação em empresas – uma pode oferecer dicas para outra, para avaliar como foi a atividade;
  • no final, citou diversas campanhas de sucesso, como o “prego do teto“, “facilitabots: captação por whatasapp”; “instituto arredondar” e outros.

Doação Solutions
Soluções digitais e meios de pagamentos:

https://www.doacaosolutions.com.br/
Apresentaram diversas soluções de recebimento de doações;
> não vimos os valores que cobram, mas sabemos que cobram porcentagem, não mensalidade.

Marco Antonio Santos
Transparência na gestão de recursos:

  • falou sobre a importância da sustentabilidade financeira das instituições;
  • falou sobre a importância de prestar as informações contábeis e fiscais de forma correta, para evitar eventuais multas no futuro;
  • disse que as doações de hora/trabalho de voluntário devem ser registradas.

Thais Medina
Marketing Digital para a Captação de Recursos:

  • falou sobre a importância de pesar: o meu esforço vale para conseguir determinada doação? ou seja, se eu ligo para 1000 números (com custo de R$ 100) e consigo R$ 10 de doação, tive um prejuízo de de R$ 90.
  • falou da importância de usar as mídias digitais e citou alguns aplicativos gratuitos, que ajudam as oscs no momento de construir as campanhas, como o https://www.canva.com/ e o site https://br.freepik.com/.

Guilherme Reis
O terceiro setor e suas leis

  • perguntou: se eu entrar no site ou mídias sociais da sua oscs, consigo saber o que vocês fazem?
  • falou que todas as decisões da diretoria devem ser registradas em ata;
  • ressaltou a importância de uma boa prestação de contabilidade, que evita multas;
  • falou sobre um discussão teórica importante: entende que a prestação de contas deve ser focada no resultado, não nos gastos financeiros. que não deveria ser obrigatória a apresentação de extratos e demais documentos financeiros, antes da apresentação dos resultados.
  • falou sobre a dificuldade de muitas oscs em celebrar acordos com as prefeituras. disse que devemos ter em mente: parceria somente com quem quer ser parceiro.

Marcio Zeppelini
Inspiração e atitude.

Dividiu a captação em três pilares: 1) reciprocidade – a pessoa (doador) precisa ganhar algo, 2) interesse – as pessoas devem se interessar de forma recíproca, 3) segurança – o doador precisa ter segurança ao doar, ou seja, as oscs devem buscar investidores âncoras, que atraem próximos investimentos, por exemplo.

Próximas imersões do Giro Filantropia: https://www.filantropia.ong/giro

Contabilidade – Junho de 2020 em Sorocaba
Captação de recursos – Setembro de 2020 em Sorocaba